Integração de Escoteiros oriundos de Orfanatos e Abrigos

Em Abril/2019 o 143ºGrupo Escoteiro do Mar Guapimirim recebeu contato de uma representante da Casa Lar (Abrigo/Orfanato Municipal de Guapimirim - Rio de Janeiro - Brasil) perguntando sobre a viabilidade de aceitarem Crianças e Adolescentes oriundos desta Instituição, sendo inicialmente 3 Escoteiras e 2 Lobinhos.

Aceitamos as Crianças e devido a condição de estarem sob a Tutela Legal da Justiça (Juíza da Infância e Adolescencia) e sob a Guarda do Poder Público Municipal, tivemos que desenvolver práticas junto as Assistentes Sociais para que os Jovens pudessem participar das Atividades de Sede e Externas, como previamente além da Autorização de Atividades Externas da UEB, requerer a Juíza autorizações, considerar o acompanhamento da Assistente Social nas Atividades Externas, utilizar prioritariamente os Mapas de Progressão Impressos devido a limitação que estas crianças possuem quanto ao uso de Apps e celulares, adequação das Atividades de Patrulha e Matilhas adaptando as Atividades que demandam arrecadações, dentre outras particularidades.

Atualmente possuímos 4 Escoteiras e 2 Lobinhos oriundos da Casa Lar, mas a demanda de novos jovens é crescente, onde prevemos um aumento destes Jovens para 2020, onde um dos gargalos é o Poder Público disponibilizar o Transporte para mais CJovens (já que o transporte só pode ser realizado pela Prefeitura.

Recebemos o feedback das Assistentes Sociais sobre melhoras significativas nos aspectos psicológicos das Crianças, que antes somente tenham autorização para irem a Escola, e atualmente como Escoteiras de um Grupo do Mar, já chegaram a realizar Cruzeiro com Pernoite em Ilha, Dia da Jangal no Maracanã com aproximadamente 1000 Lobinhos, dentre outras Atividades.

É essencial que os Escotistas e as Assistentes Sociais alinhem muito bem previamente quais Crianças que possuem perfil e condições psicológicas para participarem ou em que momento que estão aptas a participar (pois dentro do Abrigo as demais crianças conversam sobre as Atividades e Aventuras vivenciadas no Escotismo e influenciam as demais Crianças a melhorarem seu comportamento para então poderem serem Escoteiras).

Devido a estas crianças terem vivenciado situações de convivência familiar catastróficas (algumas passaram por abusos, os Pais estão encarcerados, dentre outras situações), os Escotistas devem ter atenção redobrada para acompanhar estas crianças, mas é muito recompensador perceber a reintegração e alegria nos olhos delas quando percebem que são Escoteiras.

Sempre Alerta para Servir!

anderson83's picture
from Brazil, 1 year ago

Project Period

Started On
Monday, April 15, 2019
Ended On
Saturday, December 14, 2019

Participants

6

Service hours

8784

Topics

Diversity and Inclusion
Scouting and Humanitarian Action

SDG

Are you sure you want to delete this?
Welcome to Scout.org! We use cookies on this website to enhance your experience.To learn more about our Cookies Policy go here!
By continuing to use our website, you are giving us your consent to use cookies.